Jump to content

12 Anos Online! 🎂

Search the Community

Showing results for tags 'l2jserver'.

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Server Emulators
    • Tutoriais
    • Help and Support
    • Servidores
    • Sites
    • Download
    • Divulgação Lineage II Facebook (Beta)
    • Java MODs
    • Desenvolvimento
    • Recruitment
    • Artes
    • Conteúdo Offline
  • Players
    • Lineage 2
    • Lineage 2 Classic
    • Lineage 2 Essence
    • Lineage 2: Revolution
    • Lineage 2: M (Mobile)
  • L2JBR Labs
    • Games Plataforms
    • Tecnologia & PC
    • MMORPG
    • MOBA
    • FPS
    • BATTLE ROYALE
    • SANDBOX
    • Live Streaming Studio
    • Minecraft
    • FiveM
    • Linux
  • Off Topic
    • Geral
    • Anime
    • Movies, TV & Music
  • Choice of administrators
    • L2JCenter Hosting & Internet Solutions
    • L2J Lucera - Interlude / Classic Server
    • TS3 Smart
    • Atualstudio Web Development
    • AlphaServers
  • Administração
    • Administração
  • Top L2jBrasil
    • Top 200
    • Painel de Controle
    • Contratar Banner
    • Duvidas & Ajuda top.l2jbrasil.com
    • Criar conta
    • Votesystem
    • Anúncios Especiais
    • Private Servers
    • Announcements and News
    • LiveStream
    • Server Reviews
  • Central de Reciclagem
    • Conteúdos Recuperados
  • Animes
  • Lineage 2 Old-School's Bate-papo
  • Lineage 2 Old-School's Fotos & Vídeos
  • Lineage 2 Old-School's Tópicos
  • Clube Teste's Tópicos
  • Clube Teste's testes
  • Clube Teste's Clube da Luluzinha

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Facebook:


Skype:


Site:


Localização:


Interesses:

Found 3 results

  1. Fala papangus! Faz tempo que eu não deixou aqui uma contribuições de tutorial, hoje eu vou ensinar a forma mais fácil e sem complicações de rodar um servidor l2jserver H5 em menos de 10 minutos. Sem instalações complicadas, você precisará de 2 coisas: GIT - você baixará o código fonte através do git, então é importante que ele esteja instalado em seu computador , não vou repetir o processo de instalação, ele já está documentado nesse tutorial aqui: DOCKER: De forma resumida, o Docker é uma plataforma de código aberto, desenvolvido na linguagem Go e criada pelo próprio Docker.Inc. Por ser de alto desempenho, o software garante maior facilidade na criação e administração de ambientes isolados, garantindo a rápida disponibilização de programas para o usuário final. O Docker tem como objetivo criar, testar e implementar aplicações em um ambiente separado da máquina original, chamado de container. Dessa forma, o desenvolvedor consegue empacotar o software de maneira padronizada. Isso ocorre porque a plataforma disponibiliza funções básicas para sua execução, como: código, bibliotecas, runtime e ferramentas do sistema. A grande vantagem no uso da plataforma é a rapidez em que o software pode ser disponibilizado — em uma frequência até 7 vezes mais rápida do que a virtualização convencional. Outro benefício oferecido pela plataforma é a possibilidade de configurar diferentes ambientes de forma rápida, além de diminuir o número de incompatibilidades entre os sistemas disponíveis. Um arquivo Docker pode ser formado por diversas camadas diferentes, onde se dividem em dois grupos: Imagens: elas são formadas por diferentes camadas. Com a sua utilização, o usuário pode facilmente compartilhar um aplicativo ou um conjunto de serviços em diversos ambientes. Quando há alguma alteração na imagem, ou uso de um comando como executar ou copiar, é criada uma camada. Containers: são formadas na reutilização das camadas. Um container é o local onde estão as modificações da aplicação que está em execução. É por meio dele que o usuário pode modificar uma imagem. Como instalar o docker? Você pode instalar o docker em praticamente todos os sistemas operacionais através dos instaladores ou gerenciador de pacotes, o docker é um serviço e um uma aplicação de linha de comando, siga as instruções abaixo para instalar o docker no seu sistema operacional: Como instalar o docker no Windows 10? (Opite pela opção Stable) Como instalar o docker numa versão anterior ao Windows 10 ? (Pode ser que essa opção não funcione corretamente) Como instalar o docker no Centos? Como instalar o docker no Debian? Como instalar o docker no MAC? Como instalar o docker e o docker-compose no Raspberry PI. Vou seguir a instalação pelo windows 10, mas o procedimento é o mesmo no linux e outro sistema operacional. No windows você sabe que o docker está rodando e instalado clicando na bandeja de icones do windows, ao lado do relógio, haverá um ícone de uma baleia carregando containers dê 2 clicks sobre o icone: Irá abrir o painel de controle do docker indicando que o serviço do docker está rodando: você pode fechá-lo agora, se quiser explore um pouco as opções e aprenda mais sobre o docker. Agora será necessário que você abra o Windows Power Shell, para fazer isso é só abrir o painel de controle e pesquisar por power shell. Verifique se os clientes docker e docker composer estão funcionando corretamente digitando os seguintes comandos: docker -v e docker-compose -v A saída deve ser algo assim: Como instalar a imagem docker do L2jServer? Vamos agora clonar o repositório que a l2jserver publicou com seu seviço docker usando o comando: git clone https://bitbucket.org/l2jserver/l2j-server-docker.git O resultado deve ser como a imagem abaixo: Você verá que alguns arquivos foram baixados: Os arquivos que nos interessam aqui são: Dockerfile: É o arquivo de imagem, dentro dele há as instruções de como é feita a instalação da imagem Docker. docker-compose.yml: É o arquivo configurável, é nele que vamos fazer as modificações e as configs para que o docker-commposer possa orquestrar a inicialização dos containers. entry-point.sh: É o arquivo que executa quando você inicia um container ou contêiner( em português) Configurando o servidor antes de inicializar A configuração do servidor é feita através de variáveis de ambiente, e é dentro do arquivo docker-compose.yml que iremos fazer as mudanças: Abra o arquivo com algum editor de texto que forneça a função "highlight" como o notepad++ , assim ficará mais fácil identificar caso você digite algo errado. Os arquivos YML utilizam a syntaxe parecida com a linguagem de programação Python, e atráves da identação ( colunas de espaços vazios e tabs) que sabemos como cada bloco do código é configurado. Eu habilitei os caracteres invisívels clicando no icone para poder visualizar esses espaços corretamente: Agora a explicação de cada uma das tags acima exibidas: version: indica a versão da sintaxe do docker-compose que irá rodar (algo parecido como php 5.6, php 7, etc), para mais info acesse https://docs.docker.com/compose/compose-file/ services: É uma lista com os contêiners que irão rodar, nesse caso haverá 2 containers, o mariadb e o l2jserver, vejam que ambos estão com 2 espaços antes do nome, isso indica que eles estão no mesmo nível de identação. Dentro de cada serviço você encontrará as seguintes tags: container_name: Nome do container. image: nome da imagem do container no docker hub: https://hub.docker.com/ que é uma espécie de repositório de imagens. volumes: Nome do volume é o nome de uma pasta que irá montar no filesystem, sem um volume os arquivos gerados pelo container serão destruídos quando o container estiver parado. restart: Indica o comportamento de restart em caso de falha do container, no caso ficou como always, o que indica que o container ficará reiniciando em caso de falha. environment: são chaves e valores de variáveis de ambiente, é a forma como você envia ao container variáveis de configuração (similar ao que é feito no arquivo .properties e .ini) vou explicar melhor abaixo. ports: é o mapeamento de portas do container para o computador, no caso da configuração "7777:7777" significa que o container irá fazer o foward da porta 7777 (gameserver) para a porta 7777 do seu computador ou servidor, sendo assim você pode publicar seu servidor na internet. Como configurar variáveis do contêiner Como vimos ali em cima a chave environment é responsável por passar configurações ao container. No container mariadb você irá configurar a chave MYSQL_ROOT_PASSWORD que indica qual é a senha do usuário roto no banco de dados que você irá setar, vamos manter aqui como root. (sim vc vai poder conectar seu navicat no banco de dados usando essa senha do mysql) No meu caso, eu ainda vou modificar a porta de saída do mysql para 3307, pois eu já tenho um mysql rodando em localhost na minha máquina ficando assim: mariadb: container_name: l2j-server-mariadb image: yobasystems/alpine-mariadb:latest volumes: - /var/lib/mysql restart: always environment: MYSQL_ROOT_PASSWORD: "root" ports: - "3306:3307" Já o contêiner l2jserver que contém o login server e o gameserver existe uma vasta gama de variáveis , por padrão essas são as variáveis definidas: IP_ADDRESS: "127.0.0.1" LAN_ADDRESS: "10.0.0.0" LAN_SUBNET: "10.0.0.0/8" JAVA_XMS: "512m" JAVA_XMX: "2g" RATE_XP: "1" RATE_SP: "1" QUEST_MULTIPLIER_XP: "1" QUEST_MULTIPLIER_SP: "1" QUEST_MULTIPLIER_REWARD: "1" AUTO_LEARN_SKILLS: "False" MAX_FREIGHT_SLOTS: "200" DWARF_RECIPE_LIMIT: "50" COMM_RECIPE_LIMIT: "50" CRAFTING_SPEED_MULTIPLIER: "1" FREE_TELEPORTING: "False" STARTING_ADENA: "0" STARTING_LEVEL: "1" STARTING_SP: "0" ALLOW_MANOR: "True" MAX_ONLINE_USERS: "500" MAX_WAREHOUSE_SLOTS_DWARF: "120" MAX_WAREHOUSE_SLOTS_NO_DWARF: "100" MAX_WAREHOUSE_SLOTS_CLAN: "200" PET_XP_RATE: "1" RATE_ADENA: "1" ADMIN_RIGHTS: "True" FORCE_GEODATA: "False" COORD_SYNC: "-1" HELLBOUND_ACCESS: "True" WEIGHT_LIMIT: "1" TVT_ENABLED: "True" SAVE_GM_SPAWN_ON_CUSTOM: "True" CUSTOM_SPAWNLIST_TABLE: "True" CUSTOM_NPC_DATA: "True" CUSTOM_TELEPORT_TABLE: "True" CUSTOM_NPC_BUFFER_TABLES: "True" CUSTOM_SKILLS_LOAD: "True" CUSTOM_ITEMS_LOAD: "True" CUSTOM_MULTISELL_LOAD: "True" CUSTOM_BUYLIST_LOAD: "True" VITALITY_SYSTEM: "True" ITEM_SPOIL_MULTIPLIER: "1" ITEM_DROP_MULTIPLIER: "1" Não recomendo removê-las, apenas modificar caso seja necessário. Essa aqui é a lista completa de variáveis com os respectivos valores padrão e para que serve cada uma: Iniciando o contêiner Com todo seu servidor configurado é hora de por ele pra rodar! Para iniciar os 2 containers você irá digitar o comando dentro da pasta "l2j-server-docker" cd C:\Dev\study\l2j-server-docker docker-compose up -d O atributo -d significa que o serviço irá rodar como um daemon, ou seja irá liberar o console após a execução mas continuará rodando em background. Nesse momento as imagens e o código fonte serão baixados, você pode só assistir , todo o trabalho sujo está sendo feito pelas imagens docker. Lembre-se de permitir o acesso do docker à sua interface de rede, caso contrário você terá que fazer a configuração manual do seu firewall Após a finalização o status dos nossos 2 containers deve ser "done" Você pode verificar se os containers estão rodando com o comando docker-compose ps Lembra do ícone da baleia no cantinho da barra de ícones, você também vai poder inspecionar seus novos containers por lá: Com um cliente H5 você já será capaz de logar no seu novo servidor, todo esse processo leva menos de 10 minutos quando o docker já está instalado, e menos de 10 segundos quando você já tem o cache das imagens docker. Essa imagem Docker do l2jserver utiliza o linux Alpine na versão 3.12.0, é uma versão linux que sua imagem tem apenas 124MB com apenas o essencial, muito otimizada para a execução, o que trará o máximo de performance para seu servidor. Depurando e inspecionando seus containers Um dos processos mais importantes da administração de um servidor de lineage 2 é a a depuração e inspeção de logs, com container o processo pode ser um pouco diferente do habitual "tela de console" ou abrir um arquivo .log. Você terá que olhar isso através de comandos ou pelo painel do docker que mostrei ali em cima. Por exemplo, para olhar as últimas 10 linhas e continuar acompanhando o log nós vamos usar o comando docker logs seguido do nome do container o parâmetro --tail 10 e o atributo -f (follow) : docker logs l2j-server-docker --tail 10 -f Aparentemente tudo okay no nosso servidor 🙂 para sair do modo "follow" do log vc pode utilizar o comando ctrl+c. A outra opção é direto pela interface do docker: Você ainda pode ligar e desligar o servidor com os comandos stop e start do docker-compose docker-compose stop docker-compose start Lembrando que o comando pelo docker-compose irá parar tanto o l2jserver com o mariadb. Para parar individualmente o processo mais simples é usando o painel (no windows) Nessa mesma interface você também terá acesso ao console (linux) do container no botão que fica ao lado do STOP o CLI Okay, mas se eu quiser modificar alguma coisa? Como eu falei, o docker é um container de execução, o ideal é você já deixar tudo pronto e utilizá-lo apenas para rodar, garantindo à ele o acesso ao melhor do sistema operacional e compatibilidade, permitindo que você rode o serviço dentro de uma plataforma estável livre de bugs sistêmicos. Todo esse benefício torna a customização um paço um pouco mais custoso. Existe 2 abordagens para você customizar os arquivos dentro do servidor: A primeira abordagem é criando é a sugerida pelos desenvolvedores da l2jserver, que eu particularmente não usaria, mas vou passar aqui pra vocês com algumas modificações, o comando que está no readme.md , vc verá ele copiando a pasta inteira do container, isso irá incluir arquivos do sistema operacional. vou modificar o "./" para "/opt/l2j" que é a pasta onde estão os arquivos do servidor. Essa abordagem consiste em você parar o container e copiar arquivos para dentro do container através do comando docker cp, que significa copy&paste. Para isso vamos parar o nosso container do l2jserver docker stop l2j-server-docker Vamos copiar os arquivos do servidor para nossa pasta "custom" , lembrando que esse processo pode demorar, então você pode modificar os caminhos a serem copiados, inclusive copiando apenas 1 arquivo específico, basta modificar o path para o caminho do arquivo que quer modificar. docker cp l2j-server-docker:/opt/l2j/ ./custom/. Esse comando irá copiar todos os arquivos dentro do container para sua pasta "custom", então você poderá modificar e então fazer o caminho indicado pelos desenvolvedores. Haverá dentro da pasta custom, uma pasta server e dentro dela haverá os arquivos para você editar na estrutura já conhecida por muitos aqui: Após fazer as edições copie novamente os arquivos para dentro do container fazendo o caminho inverso: docker cp ./custom/. l2j-server-docker:/opt/l2j/. depois basta iniciar o servidor novamente: docker start l2j-server-docker Lembrando que se você não quer perder seus arquivos editados não use mais o comando down, e sim o stop à partir de agora, o comando down irá remover todos os arquivos e fazer novamente o build do servidor. docker-compose stop A outra abordagem é você modificando o o arquivo Dockerfile mudando os repositório git para repositórios seus, cópias modificadas do l2jserver. O Arquivo dockerfile é um arquivo bem pequeno com alguns comandos Linux e instruções de configuração do docker, uma delas é o método RUN que contém todo o processo de instalação do ambiente l2j, do build do source code ao start. RUN apk update \ && apk --no-cache add maven mariadb-client unzip git \ && mkdir -p /opt/l2j/server && mkdir -p /opt/l2j/target && cd /opt/l2j/target/ \ && git clone --branch master --single-branch https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-cli.git cli \ && git clone --branch master --single-branch https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-login.git login \ && git clone --branch develop --single-branch https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-game.git game \ && git clone --branch develop --single-branch https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-datapack.git datapack \ && cd /opt/l2j/target/cli && mvn install \ && cd /opt/l2j/target/login && mvn install \ && cd /opt/l2j/target/game && mvn install \ && cd /opt/l2j/target/datapack && mvn install \ && unzip /opt/l2j/target/cli/target/*.zip -d /opt/l2j/server/cli \ && unzip /opt/l2j/target/login/target/*.zip -d /opt/l2j/server/login \ && unzip /opt/l2j/target/game/target/*.zip -d /opt/l2j/server/game \ && unzip /opt/l2j/target/datapack/target/*.zip -d /opt/l2j/server/game \ && rm -rf /opt/l2j/target/ && apk del maven git \ && chmod +x /opt/l2j/server/cli/*.sh /opt/l2j/server/game/*.sh /opt/l2j/server/login/*.sh /entry-point.sh nas linhas 17,18,19 e 20 você encontrará comandos de git clone, esses comandos são responsáveis por baixar os códigos fonte que posteriormente serão compilados pelas linhas abaixo. Se você alterar os repositórios para o seu "fork" do l2j o sistema deverá funcionar normalmente e vc não precisará aplicar as configurações diretamente no arquivo, fazendo do git sua pasta de edição do servidor: O repositório https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-cli.git é responsável pelo l2j cli, ferramento de configuração do l2j. O repositório https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-login.git contém o login server. O repositório https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-game.git contém o gameserver, aqui que vc vai instalar seus mods. O repositório https://[email protected]/l2jserver/l2j-server-datapack.git contém o datapack , os atributos de multisell, npc, buylist, instâncias e outros estão aqui. Em muitos casos apenas o repositório "datapack" será modificado, deixe o modo DEV aflorar e comece um repositório git com o nome do seu servidor. Depois que modificar o seu Docker file é só executar o Down e up que o seu servidor já estará sendo executado à partir do seu repositório. Se você tiver outra abordagem poste ai nos comentários. Na minha opinião, a maior vantagem de ser ter um servidor desses em docker é que você modifica e sobre alterações de forma muito rápido, containers já é o futuro da programação e desenvolvimento e é uma ótima tecnologia para se aprender, profissionais que sabem trabalhar com containers realmente estão à frente dos demais no mercado de trabalho. E é isso papangus, uma forma simples de iniciar o servidor, sem compilações complicadas, sem mexer com códigos longos e complexos, apenas alguns comandos básicos o poderoso Docker.
  2. Eai galera, to fazendo um vip system pra l2jserver com as seguintes características: atualmente tenho quase tudo terminado, mas nao estou conseguindo entender como funciona o sistema drop para adicionar validacao... ficaria muito grato se alguem que esta trabalhando com a versao mais recente do jserver me explicasse como esse pacote funciona.
  3. Aqui está a melhor solução, um pacote completo de um servidor online por mais de 4 meses com mais de 300 jogadores online todos os dias, depurado e balanceado. MUITOS RECURSOS E SCRIPTS SÃO COMPLETOS ÚNICOS E NÃO COMPARTILHAM EM NENHUMA PARTE. Os arquivos são baseados em l2jserver. Aqui está a melhor solução, um pacote completo de um servidor ao vivo por mais de 4 meses com mais de 300 jogadores online todos os dias, depurado e balanceado. MUITOS RECURSOS E SCRIPTS SÃO COMPLETOS ÚNICOS E NÃO COMPARTILHAM EM NENHUMA PARTE. Os arquivos são baseados em L2j. Pack is 99,9% Exploid free with unique flood, phx, autoclicker protection and many more. Epic Bosses: QueenAnt Core Orfen Zaken Baium Antharas Valakas Beleth (CUstom script, with full animations, without quest) Baylor (CUstom script, with full animations, without quest) Frintezza (CUstom script, with full animations, without quest) Instances/Dungeons: Fortres Dungeon Castles Dungeon Solo Kamaloka Chamber of Delusion Pailaka RimPailaka Kamaloka SeedOfDestruction SeedOfInfinity CrystalCavern Hellbound Skills: All Gracia Epilogue skills are working. Custom Features: Castle Lord Announce Hero Announce Anti Buff Shield PvP/PK Color System You can't use BSOE in PvP Unique Clan Level up instance Unique Attribute Crystal farming system Unique Soul Crystal Instance PC Bank Point System + Trader NPC Custom Npc`s: GM Shop Global Gatekeeper Raid Boss Gatekeeper Scheme Buffer Server Info Server Statistics Service Manager Forgotten Scroll Trader Grand Boss Respawn Info Clan Reputation Manager Delevel Manager Agent Girl Pc Bank Point Trader Instance Manager Item Auctioneer Custom Command`s: .repair (Location is on cerberus alliance base) .toppvp .exp Event`s: Team vs Team Special Edition - Description: 1.As normal TvT, system starts registration time. 2.When the event starts, participants are teleported in the enterooms. 3.Here players have configurable time to form a party and buff theirselves. 4.After a configurable time the enterooms doors open and the battle starts ! 5.So this is repeated for 3 times to make 3 rounds. 6.The team that wins 2 times gets rewarded at the end of the event. - Event Zone: Emerald Square Capture The Flag - Description: Classic - Event Zone: Underground Coliseum Advanced hitman (Improved) Grand Wedding Event Many retail events Special Features: Top PvP Player of the day (gets a unique item with stats until the next day if he will be the top pvp of the next day he will keep the item else the item will go to the next top pvp player) Unique vote reward system. (in the server ist in first page the script will give a small reward and will promt the players to vote for get the server in first page. If the server is on first page of top servers by vote in hopzone the players will rewarded with a big reward. The script if fully configurable ). no momento nào tenho nenhuma print, porèm quem for testa favor me envia as prints estou sem o cliente gracia epilogue. Esse pack foi desenvolvido pelos DC, tenho esse pack a mais ou menos 4 anos. Pack + Backup: https://mega.nz/file/WopVACxI#NPGs41zRWtcar5bmtipkS4cSvH1KpqLRoGM4po35UHY Senha para descompacta: lucassantos System: https://mega.nz/file/LooXUQLQ#njUbwwLVhW4SaiL3ZBnwnKGX797aSFFQ0sekAJURrzA
×
×
  • Create New...