Jump to content



Sobre "Templates Free"


mend3

Recommended Posts

Boa tarde galera. Sei que não posto muito conteúdo aqui, mas frequentemente entro apra ver o que a galera posta, vejo o conteúdo, ajudo alguns por MP e tudo mais.

 

Antes de vir para o L2JBrasil, era moderador em alguns outros fóruns, participava da staff off-forum de outros e tudo mais, e em todos eles eu sempre dava um tratamento especial para a sessão se sites e scripts/sistemas.

 

Durante todas essas andanças e depois de tanto tempo, a gente se depara com muito conteúdo leecher (até eu já tive algumas coisas leechadas, mas deixei passar por saber que, na época, - confesso - o conteúdo não era tão bom quanto achava/esperava que fosse. Mas o tempo chega, a gente envelhece, se especializa, cresce como pessoa e como profissional da área e, cedo ou tarde, acabamos por querer compartilhar cases de sucesso, dicas de como atuar no mercado, como ser um profissional capacitado pra competir e por último, mas talvez o mais importante, como manter a ética profissional e pessoal.

 

Pois bem, agora é o conteúdo do tópico. Estava vendo algumas coisas na internet e me deparei com esse compartilhamento num grupo de desenvolvedores no Facebook, que me chamou bastante a atenção (clique aqui para ver o post original).

Recomendo que leiam com atenção, por favor.

 

Vou destacar alguns pontos que achei cruciais:

 

Você sabe quanto custa ser um designer? E quanto custa ser um programador? E pior! Sabe quantas pessoas fizeram faculdade (ou até autodidatas), estudaram muito, fizeram bons cursos e/ou leram bons livros? Pois é... mas para alguns, isso não tem valor.

 

Imagine você gastar tempo e recursos na sua vida pra fazer algo do qual se orgulha de mostrar à todos e, em certo momento, ver aque aquilo está rodando na internet sem os devidos direitos ao profissional que realizou o trabalho (no caso, você). Como você se sentiria?

 

Afinal, qual o problema disso?

Primeiro lugar, vamos a questão ética. Você gostaria de comprar um iPhone 6 da Samsung? Eu sei que a pergunta parece absurda, mas é isso o que acontece. Simplesmente, ao invés de fazer um produto novo, está sendo terceirizado um serviço oferecido. Se você soubesse que poderia ter algo totalmente genérico a um preço muito mais baixo, ou até de graça, você pagaria por essa mão de obra inútil?

Ainda na questão ética, assinar um projeto de outra pessoa é certo? Imagina se eu assinasse um site feito por outra pessoa, um quadro feito por outro artista. Isso não seria correto e traria grandes problemas para o comprador, que acha que está adquirindo um produto original, quando na verdade, é genérico.

Segundo, os problemas legais. Terceirizar serviço (quarteirizar) oferecido é ilegal! Eu mesmo já processei uma empresa por isso, e ganhei, sem discussão. Não se pode oferecer um serviço e pagar outra empresa para fazer. Tanto que, no meu caso, resolveram mudar o nome e o tipo de serviço para consultoria. Além disso, isso fere os direitos de propriedade intelectual, que é irrevogável! Isso mesmo, não pode ser repassado para ninguém. A propriedade intelectual garante a autoria de projeto, o que é diferente dos direitos comerciais. O autor pode abrir mãos de seus direitos comerciais, mas não pode se abdicar do intelectual. Roubar a autoria do projeto de outro também é ilegal.

 

Acho que não preciso comentar nada sobre isso, certo?

 

O que isso traz de ruim para o cliente e para a prestadora de serviços?

A contratante pode se sentir lesada, pois comprou, muitas vezes, um projeto original. Além disso, o leiaute de uma empresa, instituição ou órgão, deve seguir uma identidade corporativa que é definida em todos os projetos gráficos. O SEO desses templates geralmente não são dos melhores e a semelhança desse site com outros templates genéricos também não são bem trabalhados e podem dificultar o encontro do site pelo Google.

A prestadora de serviço, além do fato da ilegalidade, também está perdendo experiência e estabilidade no mercado. Tornar-se-á pouco confiável.

 

O pesadelo de todo e qualquer profissional, em qualquer área, é não ser confiável. Como você espera criar/manter uma carteira de clientes sendo que não oferece confiabilidade nos seus trabalhos? Lembre-se do velho ditado "quem faz uma vez, fará mais vezes."

 

O blog The Pink Geeks usou um template modificado e as garotas colocaram no rodapé a assinatura junto com os criadores do template original, por exemplo. O Mesmo acontece com o site do E-Farsas, onde ele coloca: "Tema modificado do FabThemes.com"

 

Muita gente pega a seção "copyright", geralmente no rodapé de sites e sistemas e altera para "design by fulano". Você não fez aquilo, pra que alterar? E se alguém vê o seu site, gosta do que viu e fala contigo querendo um site tão bom quanto o seu? Como você vai oferecer um serviço que não é capaz de concluir, ou sequer começar?

 

Não é motivo para ter vergonha, deixar os créditos autorais. Você pode colocar "modificado por fulano", mas deixe o créditos de quem criou o conteúdo.

Vai deixar transparente, no mínimo que você tem bom gosto e possui ética, é confiável e gosta de manter a ordem.

 

Não tem problema nenhum em usar um template free, só deixe no rodapé o autor original e não cobre por algo autêntico, somente pela modificação que fizer. Não mude a autoria do trabalho, isso não vai desmerecer de forma algum o seu conteúdo. Todas as pessoas confiáveis precisam ser transparentes.

 

 

Concluindo

Não existe um real monitoramento, registro, fiscalização ou cadastro de empresas e profissionais de TI. Da mesma forma, não existe uma fiscalização sobre o que eles fazem. Existem muitas leis sendo criadas para defender pessoas que aparecem peladas na internet, ou um ou outro xingamento preconceituoso. Mas a parte de negócios continua sendo terra de ninguém. Pessoas disfarçadas de profissionais continuam tripudiando empresários e blogueiros que querem melhorar o seu trabalho.

Vale lembrar de que de forma alguma você pode pegar um template pronto e simplesmente revender, ou modificar e revender, se você foi contratado para fazer o site. Se a ideia é modificar algo pronto, então deixe isso claro e revelado como o serviço. Lembre-se que terceirização de serviço oferecido é ilegal e anti-ético.

 

Minha conclusão:

 

Você não pode reclamar de coisas injustas, corrupção, ilegalidade e anti-ética se você também pratica alguma dessas barbaridades. Já é difícil crescer em um mercado competitivo, não torne isso uma batalha sem motivos.

 

Quer se destacar? Seja original, criativo. Se não é o seu forte ter essas qualidades (o que é o meu caso), seja ao menos sincero... todo mundo gosta de gente sincera.

Eu não sou criativo, não sei inventar coisas. Mas me garanto no que eu faço (back-end/core) e ofereço um serviço de boa qualidade à qualquer pessoa que me procure.

 

PS.: Não estou mandando indiretas à ninguém em especial, só estou querendo ajudar para que todos possam ser beneficiados: contratantes e prestadores de serviços.

 

Os créditos da publicação são do blog da empresa PortilloDesign (http://portillodesign.com.br/), publicado em 18/10/2015.

8cp1z10.png
Link to comment
Share on other sites

Archived

This topic is now archived and is closed to further replies.

  • Join now

    Be part of the largest and oldest communities about Lineage2 in Latin America.

×
×
  • Create New...

Important Information

We have placed cookies on your device to help make this website better. You can adjust your cookie settings, otherwise we'll assume you're okay to continue.